Post Icon

Roverandom

J.R.R. Tolkien
Olá pessoal, tudo bem?
 
 
Depois de uma sumida rápida, tive uns dias corridos, mas voltei e para comemorar o dia das crianças não poderia faltar um livro do meu querido e amado Tolkien.
 
Roverandom é uma história que Tolkien criou para entreter seus filhos, Michael (o menino número 2) em uma viagem da família a praia perde o seu cachorrinho de brinquedo e fica desolado, então, o pai cria uma história contando como um cachorrinho chamado Roverandom (rover = explorador e random = randômico) também acaba perdido e vive grandes aventuras.
 
Esse livro acabou não sendo publicado ainda em vida pelo Tolkien, mas há 4 manuscritos diferentes, que demonstra que Tolkien vinha trabalhando nessa publicação, mas que possivelmente foi para segundo plano diante do enorme trabalho gerado por sua grande obra: O senhor dos anéis.
 
Rover é só um filhote quando ele acaba mordendo a calça do mago errado e para se vingar do animalzinho Artaxerxes (esse era o nome do mago) acaba o transformando em um cãozinho de brinquedo, que é comprando por uma mãe para o menino número 2 de uma família. No entanto, esse garoto acaba perdendo o cãozinho na praia, dessa forma, Roverandom acaba por conhecer Psamatos (o mago da areia) que lhe devolve a capacidade de se mover, mas não consegue restabelecer a sua forma original e a partir daí esse singelo cãozinho vai viver grandes aventuras, na lua e até no fundo do mar.
 
 
O livro esta repleto de referências a mitologia, inclusive, depois de conhecer um pouco a obra do Tolkien e também com o auxilio das notas de final de livro é possível traçar paralelos entre essa obra e outras que o Tolkien criou. Os magos dessa história não deixam de lembrar Gandalf, em alguns momentos são citadas algumas terras distantes que poderiam ser Numenor e outras lendas.
 
Porém, vamos nos focar no público para o qual ele foi escrito, acredito que as crianças irão se interessar, pois a história esta cheia de magia, dragões (e outros monstros) e animaizinhos. No entanto, essa não é uma história que subestima a inteligência da criança, inclusive, é uma história rica verbalmente, inclusive isso se justifica por uma citação do autor que esta na introdução do livro:
 
 
"Um bom vocabulário não se adquire com a leitura de livros escritos em conformidade com alguma idéia do que seja o vocabulário da faixa etária do leitor. Ele deriva da leitura de livros acima da sua capacidade."
 
 
A história é ágil, cheia de aventuras e com a escrita incrível do Tolkien, um livro capaz de agradar crianças de todas as idades.
 
 
E vocês já leram esse livro ? Gostam da obra do Tolkien?
Até a próxima,


Dani Moraes


Nas redes sociais:
Nós sigam também nas redes sociais: Facebook, Twitter (danipmoraes), Instagram (danimoraes02) e Snapchat (danielapmoraes).

 

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

2 comentários:

Tainan Barboza Generoso disse...

Não conhecia esse livro do Tolkien, conheço mais pela obra do Senhor dos aneis, mas fiquei curiosa, parece bem interessante.

www.eucurtoliteratura.com

As verdades que o pinoquio conta disse...

Olá Tainan,
Tolkien tem alguns livros infantis e outros mais acadêmicos, além dos livros, sobre a Terra-Média, essa foi minha segunda experiência nos livros infanto-juvenis (sem contar o Hobbit) e são histórias muito interessantes e que na minha opinião valem muito a pena...
Abraços

Postar um comentário