Post Icon

O Duque e eu - Os Bridgertons 1

Julia Quinn

 
 Olá pessoal, tudo bem?
 
Hoje vamos conversar sobre o livro: O Duque e Eu que é o primeiro livro da serie Os Bridgertons.
A serie dos Bridgertons é formada por 8 livros cada um com foco em um dos filhos da família Bridgertons, portanto, são livros independentes.
 
Esse foi o meu primeiro livro de romance histórico. A autora é contemporânea, no entanto, a história é ambientada na Inglaterra Elisabetana com seus bailes, suas mocinhas debutantes e os moços alvos da cobiça dessas mocinhas. O estilo de livro é parecido com Jane Austen, porém, por ser uma obra contemporânea a escrita é mais moderna e ele tem descrições um pouco mais "calientes" do que a obra da Jane.
 
Nesse livro conhecemos Simon o solteirão convicto, rico e bonito. O Duque  esta voltando de uma longa viagem ao exterior e passa a ser o alvo das mães com filhas em idade de casar.  Seu melhor amigo é Anthony que também tem uma irmã debutante Daphne, que não é como todas as outras garotas, não possui uma beleza óbvia, mas é mais inteligente e espirituosa que a maioria. Simon não quer se casar de jeito nenhum e gostaria de se livrar do assedio das mães e filhas solteiras, Daphne sonha com o casamento e uma família, mas vem sofrendo com a falta de pretendentes aceitáveis.
 
Eles fazem um acordo vão fingir que ele a esta cortejando para afastar as outras moças dele e segundo uma logica muito doida atrair pretendes para ela, pois quando os outros homens notam que um homem importante se interessa pela moça eles passam a se interessar também. Óbvio que pela sinopse sabemos no que isso vai dar. Mas o legal desse livro é que a história não termina no: Eu vos declaro marido e mulher, ainda tem muita história e drama a partir desse ponto.

Uma das coisas mais legais do livro é que a cada inicio de capitulo tem uma das crônicas da Lady Whistledown, uma espécie de "Gossip Girl" que sempre esta por dentro das ultimas fofoca de Upper East Side, ops quer dizer de Londres, ela é ácida e irônica, portanto, muito divertida e é legal ver alguém comentando os acontecimentos de fora como alguém que não tem acesso a todas as informações.

Outra coisa legal é que os Bridgertons são uma família muito unida, os irmãos estão sempre tentando intervir na vida da Daphne, não porque eles querem mandar nela, mas porque a querem proteger e isso não é o que todos nós queremos? Ter certeza que sempre teremos alguém com quem contar.
 
Às vezes, eu simplesmente preciso ler um livro leve, um romancinho fofo de vez em quando e geralmente acabo lendo alguma coisa do Nicholas Sparks, mas dessa vez, não estava no clima do Nicholas e quis experimentar algo novo e sabe fazia muito tempo que um livro não me prendia tanto, eu simplesmente não queria largar porque a historia aqueceu o meu coração.
 
Li o livro todo com aquele sorriso bobo na cara. Os diálogos entre o casal são incríveis, eles se sentem bem juntos, seguros e brincam o tempo todo um com o outro, o tipo de dialogo que eu gosto de ler inteligente e brincalhão. O livro é bem escrito e te envolve completamente.
 
Porém, vocês devem ter em mente que o livro apesar de ter sido escrito na contemporaneidade representa uma época e o papel da mulher na sociedade é de moça para casar, elas não recebem estudo além dos dotes necessários para o casamento, tem uma parte que a Daphne fala se que se ela pudesse ir para Oxford também seria um gênio em alguma matéria, como história, por exemplo. Os irmãos Bridgertons estudaram no melhor colégio, foram para Oxford, no entanto, apesar da visível inteligência e sensatez da Daphne ele não tem o direito de receber educação sólida.
 
Em outra cena o marido diz a esposa que a mesma pertence a ele perante a lei, que ele tem direitos e pode obriga-la e a esposa responde que sabe de tudo isso e não adianta você pensar que cara horrível, machista e etc... não (inclusive ele é um personagem fofo) é o retrato de uma época, no livro Um teto todo seu, a Virginia Woolf discute bastante isso, inclusive só no final do século XIX é que foi aprovada uma lei na Inglaterra que dava direitos as mulheres de serem proprietárias legais  do dinheiro que ganhavam e também de controlarem os seus bens, ou seja, até o final do século XIX a mulher que trabalhava não tinha direito sobre o próprio salário ou bens.
 
E claro que tem os clichês e o reforço de alguns estereótipos como: a mocinha que com o seu amor é capaz de concertar o mais quebrado e traumatizado dos corações e etc.
 
Eu gostei muito do livro e achei a escrita viciante eu não conseguia parar de ler nem para dormir e o livro cumpriu com louvor o seu papel e botou um sorriso no meu rosto e aqueceu o meu coração. Agora eu quero todos os livros da serie !!!
 
Livro: O duque e eu
Autor: Julia Quinn
Editora: Arqueiro
Ano: 2013
282 paginas
 
Por hoje é isso,

Corre que ainda dá tempo de participar do sorteio de aniversário do blog clique aqui para saber mais.
 
Até mais,
 
Dani Moraes
 
 
 


  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

2 comentários:

Lígia disse...

Tenho um certo preconceito com romances históricos, mas todos falam tão bem da Julia Quinn que fiquei com vontade de ler :P

As verdades que o pinoquio conta disse...

Ligia,
Eu gostei bastante, mas não acho que seja uma leitura para todo mundo, porque é um romance docinho, portanto, se você não gosta desse tipo de história eu não recomendo.
Bjus,

Dani Moraes

Postar um comentário